Comunicação Organizacional: práticas, desafios e perspectivas digitais

ago 27 2021

Conheça um pouco da obra que eu, Bianca Dreyer e João F. Raposo organizamos e que reúne diversos autores e abordagens da Comunicação Organizacional. Confira, abaixo, o vídeo explicativo da obra.

No responses yet

Latin American Communication Monitor 2020-2021 – Estudo sobre a profissão estratégica de comunicação e relações públicas na América Latina

ago 20 2021

A COVID-19 aprofundou desafios éticos, riscos de ataques cibernéticos, lacunas de gênero e forçou maior profissionalização e desenvolvimento de habilidades em comunicação estratégica e relações públicas na América Latina. O LCM, versão 2020/2021, realizou um estudo em mais de 20 países da região e chegou a algumas conclusões. O relatório completo está disponível para download gratuito no site https://latincommunicationmonitor.com.

Os achados do LCM 2020-2021 são:

1) CRISE COVID-19. Na América Latina, 80% dos que lideram a comunicação estratégica e as relações públicas reconhecem o grande impacto que o COVID-19 teve nas atividades das empresas do continente.

2) DESAFIOS ÉTICOS E RECURSOS PARA A COMUNICAÇÃO.  Os resultados destacam que uma em cada duas pessoas que exercem a profissão na América Latina têm enfrentado desafios éticos em seu trabalho diário durante o último ano relacionados ao uso de bots para gerar respostas nas redes sociais, e à exploração de dados pessoais do público por meio da análise de big data.

3) CIBERSEGURANÇA. Quanto ao tema da segurança cibernética, a maioria dos profissionais acredita que é relevante para seu trabalho diário e quatro em cada dez já sofreram ataques cibernéticos ou incidentes de roubo de dados em sua própria organização.

4) DIFERENÇA DE GÊNERO. A situação de gênero na profissão continua a limitar a igualdade na América Latina. Sobre a importante questão da equidade de gênero no trabalho, a LCM informa que em mais da metade dos departamentos e órgãos de comunicação existentes em empresas da região, a maioria dos profissionais são mulheres, mas apenas um em cada dois atinge cargos de gestão.

5) QUESTÕES ESTRATÉGICAS. Para 2023 são eles: “frente à evolução digital e à rede social” (39,4%) que vem sendo mantida desde 2016; “usando big data e/ou algoritmos para comunicação” (36,8%) e explorando “novas formas de criar e distribuir conteúdo” (34,9%).

6) DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES. Na América Latina, as mulheres acreditam significativamente em suas habilidades de negócios e comunicação, enquanto os homens valorizam significativamente mais suas habilidades de dados e tecnologia.

7) SALÁRIOS. Em geral, em 2020 os dircoms (diretores de comunicação) da região ganham menos do que em 2018, exceto na faixa de 30 mil a 60 mil que cresceu 2,1%. Mais de 75% ganham menos de US$ 30.000 por ano.

8 ) EXCELENTES DEPARTAMENTOS DE COMUNICAÇÃO. Na América Latina, 76,8% dos departamentos de comunicação não atingem níveis de excelência.

No responses yet

Comunicação Organizacional sob viés contemporâneo e digital é tema de livro

ago 10 2021

Tô quase pedindo música no Fantástico! Segundo livro em 2021! Agora, com meus parceiros Bianca Marder Dreyer e João Francisco Raposo.

Estamos lançando o livro Comunicação Organizacional: práticas, desafios e perspectivas digitais, pelo Grupo Summus.

O livro reúne 17 autores e traz uma perspectiva digital e contemporânea para a comunicação no contexto das organizações. O lançamento será no dia 26/08, 18h!

No responses yet

Cultura do Cancelamento foi tema da TV Câmara de Guarulhos

ago 03 2021

No responses yet

TikTok para além das dancinhas? Sim, temos!

ago 03 2021

Vem conferir o podcast do Vitamina Com+ em que Álvaro Leme, Cinara Moura, João Francisco Raposo e eu falamos sobre as possibilidades acadêmicas da plataforma.

Falamos de algoritmo, de oportunidades para as marcas, letramento midiático e digital, dancinhas e percursos teóricos.

 

 

No responses yet

Agenda de cursos para agosto e setembro

jul 27 2021

Bora começar o segundo semestre se capacitando e estudando?

Minha agenda de cursos tá cheia!

Cursos livres – Faculdade Cásper Líbero

Escola Aberje de Comunicação

No responses yet

Quer saber por que a Toyota ou a Panasonic, patrocinadoras das Olimpíadas de Tokyo 2020, optaram por não ativarem suas marcas na competição?

jul 26 2021

Eu, Guilherme Alf e Amanda Takassiki batemos um super papo sobre as razões pelas quais as marcas optaram em não ativarem seus patrocínios nas Olimpíadas, assim como algumas outras fizeram o mesmo durante a Copa América, aqui no Brasil.

Ouça lá e me diga o que achou:

No responses yet

No Memórias Ecanas, projeto de memória de professores, egressos e funcionários, da ECA-USP, conto um pouco da minha trajetória de pesquisa, docência e profissional

jul 19 2021

No responses yet

Quer saber mais sobre estratégias de RP Digitais? Bati um papo sobre isso no podcast FalAção, da Aberje

jul 12 2021

Neste episódio, o FalAção traz o tema das Estratégias em Relações Públicas Digitais, como começar, estratégias, possibilidades, cases e comentários.

 


 

No responses yet

Economia da Partilha, Comunicação Organizacional e Marcas Sociais foi tema de artigo do Joao Raposo e meu, na revista Comunicação e Sociedade

jun 30 2021

O artigo trata da relação entre as organizações pertencentes à economia da partilha e suas práticas, comportamentos e posturas de comunicação organizacional em função da pandemia do novo coronavírus. Definimos economia da partilha (sharing economy ou economia colaborativa) como os bens e serviços fornecidos pelas plataformas digitais da rede por meio do compartilhamento de recursos e da confiança. Tomamos como premissa a digitalização compulsória a que muitos negócios se viram submetidos e partimos para a reflexão a partir daí. Nossa análise, pautada pela pesquisa bibliográfica e exploratória, se localizou em marcas escolhidas intencionalmente, no Brasil e em Portugal, buscando refletir sobre o contexto da covid-19 e suas respectivas ações de comunicação em suas propriedades digitais ou em seus perfis de mídias sociais. Ilustramos estratégias de exposição e visibilidade comunicacional desde março até agosto de 2020, chegando a uma reflexão sobre a urgência em atuar ativamente em demandas sociais, caracterizando-as como social brands. Em nosso entendimento, uma marca social tem forte presença no digital, destaca-se com boas práticas de comunicação e, acima de tudo, possui uma estratégia de atuação que vai além do seu negócio ou do lucro direto não apenas durante um período de crise, mas também consciente de seu papel social e do impacto que sua atuação responsável gera.

Confira o artigo aqui: https://revistacomsoc.pt/index.php/revistacomsoc/article/view/2851.

No responses yet

Older posts »