E-book gratuito sobre Inbound Marketing

abr 09 2019

Tive a honra de participar, como entrevistada, do e-book Inbound Marketing, produzido pela Daniela Bernardi, para a Udacity.

No livro, é possível ter uma boa ideia de como a metodologia funciona e pode ser aplicada às organizações.
E-book Inbound Marketing

No responses yet

Podcasts sobre Comunicação

fev 27 2019

Participei de três episódios dos podcasts do Comunique-se, capitaneados pelo Cássio Politi. Os temas ali tratados, não só os que participei, são super interessantes para quem estuda comunicação, trabalha na área ou quer aprimorar seus conhecimentos ligados ao segmento.

Recomendo todos. Sou ouvinte assídua e acompanho os podcasts duas vezes por semana.

Deixo aqui os que participei para vocês ouvirem e opinarem:
- Podcast Comunique-se #91 Influenciadores artificiais: sim, eles são do bem. 22.02.2019.
- Podcast Comunique-se #86 Quando posts quebram algoritmos. 06.02.2019.
- Podcast Comunique-se #82 Funcionários Conectados. 23.01.2019.

Todos estão disponíveis em: https://www.comunique-se.com.br/podcast/.

No responses yet

Vamos falar sobre Comunicação Interna em tempos de mídias sociais?

fev 22 2019

Essa é uma das propostas que o livro “Diálogos Supera: uma coleção de experiências para aprimorar a comunicação com empregados” traz.

Como o próprio subtítulo diz é uma coletânea de artigos de diversos profissionais de mercado e academia que se debruçaram a pensar a comunicação com empregados nos tempos atuais. Seus desafios, histórias, casos, vivências, percalços e tendências.

Eu assino o capítulo de número 17:  “Funcionário como tendência de comunicação: o potencial de colocar o empregado no papel de embaixador da marca em seus perfis de mídias sociais”.

Para mais informações sobre o livro, cuja venda será totalmente revertida para a Casa Sol, acesse: https://www.livrariainhouse.com/produto/386582/dialogos-supera-pre-venda-com-entrega-a-partir-de-210219.

 

No responses yet

Mais um livro saindo e GRÁTIS! Inovações em Relações Públicas e Comunicação Estratégica

jan 30 2019

Com organização de Maria Eugenia Porém, Jorge Hidalgo e Jenny Yaguache, prefácio da “papisa” das RP, Margarida Kunsch, acaba de sair do forno o e-book “Inovações em Relações Públicas e Comunicação Estratégica” (2019).

Escrevi o primeiro capítulo RP Digitais: cruciais para a visibilidade e a influência das organizações (ver página 14 até 26) em que discuto questões contemporâneas ligadas às Relações Públicas no ambiente digital como uma necessidade para se promover a visibilidade das organizações, bem como trabalhar a sua influência.

Sobre o livro

Diante de tantas alterações no ecossistema midiático, o mais importante a se fazer no campo acadêmico é promover um debate em busca de compreender, propor e planejar novos caminhos a seguir. Essa busca por respostas tem sido uma máxima nas diversas áreas do conhecimento, o que inclui as relações públicas e a comunicação estratégica.

Porém, um debate desses significa diversidade de temas a tratar, o que se materializa nesta obra. De igual maneira, para compreender o cenário sobre as temáticas, deve-se considerar a diversidade de realidades culturais, geográficas e econômicas.
Em suas páginas, o livro Inovações em Relações Públicas e Comunicação Estratégica, organizado por Maria Eugênia Porém, Jorge Hidalgo e Jenny Yaguache, com o prefácio de Margarida Kunsch, apresenta em seus 12 capítulos uma diversidade de olhares, realidades e soluções midiáticas oriundas de Brasil, México, Espanha e Equador, reunindo textos em seus idiomas originais. A obra é oferecida gratuitamente para download e leitura, respeitando a filosofia de conhecimento livre e aberto que orienta os projetos da Ria Editorial.

No responses yet

Meus livros – Mídias Sociais e agora e Blogs Corporativos – também no formato e-book

jan 17 2019

Para quem tem interesse nas minhas publicações – Mídias Sociais e agora? e Blogs Corporativos – aviso que estão, também, no formato e-book.

Para compras, acessar:

Mídias Sociais e agora? 

Amazon
Apple iBooks Store (BR)
Kobo
Livraria Cultura
Wook

Blogs Corporativos

Amazon
Apple iBooks Store (BR)
Kobo
Livraria Cultura
Wook

 

No responses yet

5 tendências em RP para 2019

dez 12 2018

Crédito da imagem: Resultados Digitais

Todo ano, gosto de fazer um exercício de “futurologia” e tentar prever tendências de curto prazo para a área de Comunicação Organizacional, sobretudo RP.

Baseio-me em meus estudos, pesquisas, vivências e consultorias práticas.

Assim, elegi cinco tendências que acredito que farão parte do dia a dia dos profissionais de CO e RP.

Vamos a elas:
1. Human to human
A tendência explica o sucesso dos influenciadores digitais, por exemplo. Acredito que vamos continuar querendo nos comunicar por meio pessoas, de conteúdos com curadoria de alguém e isso implica em humanização por parte das organizações e marcas. E tem a ver com a segunda tendência: para serem mais humanas, as organizações vêm usando funcionários e embaixadores de suas marcas como motores de divulgação.

2. Funcionários conectados, embaixadores e influenciadores das organizações
Pessoas confiam em pessoas. Sendo assim, algumas grandes marcas já estão utilizando o funcionário como representante da empresa nas mídias sociais, seja nos perfis oficiais da organização, seja motivando-o a ser um veículo por si só. E como isso tem legitimidade, a meu ver. Aproxima a organização das pessoas, além de dar um ponto de vista de alguém “comum” dos bastidores.

3. Relacionamento com microinfluenciadores
Investir nas celebridades ou nos macro-mega influenciadores digitais é caro e tem pouco engajamento. Por outro lado, pessoas altamente especializadas em uma determinada temática e com voz ativa podem ser um bom negócio. Os microinfluenciadores nos fazem voltar ao início dessa década, quando fazíamos relacionamento com formadores de opinião por temática, por nicho e como resultado, atingíamos audiências com real interesse naquela determinada área.

4. Marcas como agentes influenciadores
Acredito nas marcas como influenciadoras digitais, desde que sejam relevantes, prestadores de serviço, úteis, “tutorialistas”. Para ser influente, uma marca precisa adicionar valor ao dia a dia das pessoas, com conteúdos que façam essas vezes e que se tornem fonte de referência para as pessoas. É possível, inclusive, a meu ver, copiar determinados modelos de sucesso dos influenciadores digitais, como vídeos, podcasts, dicas, interação, linguagem cotidiana, cultivo da audiência e por aí vai. Essa é a minha proposição de pós-doc. ;-)

5. Gerenciamento do modelo PESO
PESO significa paid, earned, shared and owned media. Isto é, mídia paga, espontânea, compartilhável e própria. A receita de sucesso está em saber balancear e equilibrar todos esses pilares, sem negligenciar nenhum deles. Haverá vezes que nos dedicaremos mais a um do que aos outros, mas, nos dias de hoje, é impossível não olharmos para uma estratégia de comunicação, marketing e relacionamento digitais sem nos debruçarmos no modelo PESO em sua totalidade.

E vc? O que acha que vai “pegar” em 2019?

2 responses so far

Estrato de verbetes: dicionário de Comunicação Organizacional

dez 04 2018

A todos os interessados em Comunicação Organizacional.

Com muita honra por estar ao lado de autores como Margarida KunschElizabeth SaadWilson Da Costa BuenoManoel Marcondes NetoIvone De Lourdes OliveiraPaulo NassarTaisa Dalla ValleEugenia BarichelloDaiana Stasiak, entre tantas outras feras da área, tenho dois verbetes na publicação: Comunicação Digital, na página 29 e Usuário-Mídia, na página 128.

Para acessar o e-book gratuito, basta clicar em: AQUI.

A obra é uma iniciativa do Grupo de Pesquisa EstratO – Estratégias Midiáticas Organizacionais (CNPq) orientado pelos professores Daiane ScheidJones Machado e Patricia Milano Pérsigo, da UFSM Frederico Westphalen.

 

No responses yet

E se ao invés de influenciadores digitais, sua marca não se tornasse, ela própria, uma digital influencer?

jul 11 2018

Essa é a proposta do meu pós-doutorado: encontrar recursos, atitudes e possibilidades para que as marcas sejam influenciadoras no ambiente digital, tal e qual, os influenciadores digitais, mas sem precisar, necessariamente, deles em sua estratégia de presença, engajamento e visibilidade.

Episódios recentes envolvendo falas e atitudes de influenciadores digitais fizeram com que o mercado de marketing de influência se visse abalado.

Um dos influenciadores digitais com maior número de seguidores do cenário digital brasileiro, Júlio Cocielo, viu sua reputação abalada ao fazer uma “brincadeira” com o jogador de futebol francês, Mbappé, ao relacionar a sua velocidade em campo à capacidade de realizar um arrastão nas praias nacionais. Foi imediatamente questionado e criticado pelas audiências das redes sociais e teve seu caso amplamente noticiado pela imprensa. Após o ato, perdeu parcerias com marcas.

Extrato da notícia da publicação Meio & Mensagem com os posicionamentos das marcas rompendo parceria com o influenciador.

Outro caso que chamou a atenção foi do ator e também celebridade digital, Bruno Gagliasso. Após se pronunciar sobre o caso de Cocielo, os internautas vasculharam postagens antigas do ator e encontraram comentários homofóbicos e misóginos e os trouxeram à tona. Gagliasso perdeu parcerias com marcas e uma futura campanha na Prefeitura do Rio de Janeiro em combate à homofobia.


Figura n.X – Extrato da notícia[3] sobre o cancelamento da campanha com Gagliasso com a temática LGBTFobia, da Prefeitura do Rio de Janeiro.

A seguir, o posicionamento do ator em relação ao ocorrido.


Figura n.X – Tweet[4] de desculpas do ator sobre postagens antigas.

Outro influenciador que se viu em meio a uma confusão online foi Whindersson Nunes[5] que, ao participar do programa televisivo Caldeirão do Huck, fez uma simulação de que estaria usando libras, quando na verdade, estava brincando com a situação. Criou mal estar junto à comunidade de surdos e também junto à imprensa e usuários de mídias sociais. Teve que se explicar e pedir desculpas.


Figura n.x – Caso Whindersson Nunes e a “brincadeira” com a linguagem de libras.

Ou seja, quando uma marca se une à figura de um influenciador digital, corre o risco de ser associada ao que as pessoas, usuários, consumidores, imprensa e afins pensam sobre a parceria. E, mais, atualmente os usuários fazem questão de chamar às marcas à ação em relação a atitudes polêmicas dos influenciadores digitais. Vejam o exemplo de uma usuária que tagueia as marcas que usavam Gagliasso como garoto propaganda.

Vemos, aí, uma oportunidade das marcas se posicionarem, elas próprias como influenciadoras e não dependerem de tais figuras para atingirem suas audiências.

[1] Disponível em: https://twitter.com/buzzfeedbrasil/status/1013460225620357120?s=11. Acesso em 10/07/2018.

[6] Disponível em: https://twitter.com/Chris_Delgado/status/1014885062775640065. Acesso em 10/07/2018.

No responses yet

O golaço da Panini

abr 27 2018

A Copa do Mundo vem se aproximando e com ela as ações de marca relativas a um dos maiores eventos esportivos do mundo.

Pois muito bem! Eis que a editora Panini, que fabrica o álbum de figurinhas da Copa foi super criativa e mandou à Bruna Marquezine, atriz global, mas também influenciadora digital, um exemplar com várias figurinhas repetidas do Neymar.

Associada ao presente, a Panini ainda mandou uma cartinha provocando: “Bruna, figurinha repetida, preenche álbum?” A ação foi diretamente para o Stories (Instagram) da atriz e imediatamente chamou a atenção dos usuários de mídias sociais e da imprensa.

Se a marca não tivesse tido a criatividade que teve, aliado ao bom humor, não teria conseguido os excelentes resultados de mídia espontânea que obteve.

Em tempos de relacionamento PAGO com influenciadores digitais, conseguir exposição gratuita em um dos perfis com maior número de seguidores e com tamanha visibilidade, faz uma diferença imensa. Fora isso, diversas publicações importantes se interessaram pelo caso e noticiaram o fato, como Exame, Catraca Livre, Portal Vírgula, Estadão, Gazeta do Povo, Folha, entre tantos outros.

A atriz ainda pediu que o namorado autografasse algumas das figurinhas repetidas para que ela pudesse trocar com os internautas.

Foi ou não um gol de placa de ambas as partes? Senhora ação de relacionamento! Para os estudantes de plantão, isso se chama Relações Públicas Digitais. ;-)

No responses yet

Sobre uvas passas, alcance orgânico e engajamento

mar 16 2018

Como a Bauducco driblou o algoritmo “perverso” do Facebook e encaixou um post com centenas de milhares de curtidas

Uma postagem sobre uva passa chamou a atenção de muita gente no Facebook essa semana. Isso porque a Bauducco se propôs a criar uma colomba pascal com 200% de uvas passas! Rs! Houve quem adorasse e houve quem odiasse. O fato é que as pessoas amaram a ousadia da marca.

Até o dia de hoje, 15/03, o post contabilizava 142 reações, 10.545 compartilhamentos e mais de 27 mil comentários. A receita de tamanho sucesso? Conteúdo inusitado, engraçado, combinado a uma estratégia de relacionamento da marca. Sim, a marca, ao que tudo indica ainda fez uma força-tarefa para responder às dezenas de milhares de comentários com gifs, figurinhas e boas respostas. Para quem curte uma teoria, RP Digitais na veia. Para quem fala a língua do mercado, apenas, engajamento na prática.

O fato é que a Bauducco conseguiu dar um belo drible no algoritmo do Facebook à medida em que chamou a audiência para o engajamento. As pessoas marcavam outras, compartilhavam o post e a publicação viralizou. Portanto, não precisou ser patrocinada/paga, nesse caso.

Até onde vai a colomba de uva passa? Não foi muito longe…rs! A ação foi um teaser para um lançamento da marca em parceria com chocolates Snickers.

E para quem quiser aprender/dialogar/trocar comigo sobre conteúdo em mídias sociais, tenho alguns cursos a acontecer:
Gestão de conteúdos em mídias sociais – 23 e 24/04, das 14h às 18h.

Gestão de relacionamentos nas mídias sociais – 25/04, das 14h às 18h.

Relacionamento com Influenciadores – 25/04, das 18h30 às 22h30.

Mídias sociais para PMEs - 26/04, das 14h às 18h.

No responses yet

Older posts »